Princípios da Liderança

Publicado em: 12/01/2022

Barco líder guiando time de barcos pelo rio

O papel de um bom líder na gestão de equipes – ser capaz de influenciar e (co)mover pessoas em prol de um objetivo comum é o que faz a diferença entre um líder extraordinário e um chefe comum. Talvez, por isso, quem deseja ter destaque em um papel de liderança necessite desenvolver essas habilidades.

E… Quem sabe olhar para trás não ajude um pouco nisso?!

“Eu tenho um sonho”, esta é uma das afirmações mais memoráveis e significativas da História.

O início do discurso do ativista Martin Luther King Jr., um dos grandes nomes da luta pela igualdade nos EUA, comoveu milhares de pessoas por chamar a atenção para a questão da discriminação e da desigualdade racial no país.

Se atravessarmos o Oceano Pacífico em direção ao Índico, encontraremos Mahatma Gandhi, que influenciou outros milhões de pessoas. Foram vinte anos de revolução pacífica, na qual Gandhi foi a voz do povo e conseguiu usar seus ideais para a paz e a justiça. E, seus ensinamentos são utilizados até os dias de hoje!

Por falar “em dias de hoje”, não poderíamos deixar escapar um grande exemplo de liderança atual: Steve Jobs. O fundador da Apple mostrou ao mundo que gostar daquilo que se faz é o primeiro passo para o sucesso profissional.

Com sua criatividade e liderança incríveis, revolucionou a indústria de computadores, entre outros segmentos como a música e os filmes.

Porém, já sabemos que ter criatividade, gerenciar um grande número de colaboradores, controlar vários setores de uma empresa e não ter medo de seguir em frente fazem parte da rotina de um líder. Para alguns, pode ser algo complicado e até estressante, quando para outros é a realização de um grande sonho.

Vai de gosto!

Diferenças entre líder e gestor
É por essas e outras que existem diferenças entre líder e gestor. Sabia dessa?

Apesar dos dois conceitos parecerem sinônimos, o líder não precisa ter um cargo superior, ele é aquela pessoa que exerce uma influência no grupo, motivando as outras ao seu redor, e, normalmente ele é seguido e admirado por elas.

Já o gestor é nomeado para tal função e é responsável para gerir processos organizacionais e funções colaborativas, sempre buscando os melhores resultados. Assim, um líder pode ter as funções de um gestor, e também é possível que dentro da gestão, um profissional tenha características de liderança, mas nem sempre é assim “que a banda toca”.

Mas vamos lá, nenhum estilo de liderança é superior ao outro. É possível encontrar isso na teoria de Liderança Situacional.

A Liderança Situacional nada mais é que uma habilidade de reconhecer que em algumas ocasiões é necessário utilizar outras estratégias para liderar, de acordo com o contexto em que se está inserido, e não há nenhum problema nisso

Tal conceito foi desenvolvido nos anos 60, por Paul Hersey e Ken Blanchard na obra “Gerenciamento do Comportamento Organizacional”.  Assim, compreender que cada momento envolve um estilo de liderança adaptável para atender melhor às necessidades da empresa, sendo um fator essencial para fortalecer o time, resulta também em um alcance mais assertivo dos objetivos.

E, quais são eles?
Os autores da obra listaram quatro estilos de Liderança Situacional:

  • Direcionador:
    Esse líder é aquele que instrui sobre os deveres, informando o que e como deve ser feito.
  • Orientador
    Esse estilo é mais flexibilizado e aposta em motivar a equipe.
  • Apoiador
    Um time unido jamais será vencido? Sim! É isso que o líder apoiador procura investir.
  • Delegador
    O líder delegador não se envolve mais nas tomadas de decisão, apenas delega as tarefas para os times.

Então, como vou saber quando estilo usar?
É essencial que o gestor tenha capacidade de saber identificar os níveis de maturidade (ou prontidão) de cada profissional para designar a maneira correta e estimulá-lo a evoluir no seu ritmo.

Os graus de maturidade levam em consideração fatores como: níveis de empenho, autonomia, capacidade de assumir responsabilidades e tomada de decisão.

Um bom líder não se limita ao seu estilo!
Líder que é líder sabe que imprevistos são recorrentes, e ser flexível para rápidas tomadas de decisão auxilia bastante nesse meio tempo! Mas claro, que ter um roteiro no bolso sempre ajuda né?!

Quer conhecer alguns dos desafios mais comuns da liderança? (E, as soluções!)

  • Alinhar objetivos da equipe
    Para ter uma equipe que trabalhe em prol de um mesmo objetivo, o líder precisa ter habilidade de se comunicar com todos de forma clara e eficiente, para que o time se envolva melhor nos projetos causando identificação e se empenhando na busca por resultados.

“Todo bom desempenho começa com objetivos claros.”, nos lembra Ken Blanchard.

  • Gestão de tempo
    Uma grande dificuldade no mundo BANI, mas que para os gestores e líderes deve ser um desafio a ser conquistado é gerir bem o seu próprio tempo e auxiliar seus times a fazerem o mesmo. É necessário administrar a sobrecarga de demandas e tarefas e delegar responsabilidades aos colaboradores, conduzindo o desenvolvimento empresarial de forma coerente, eficiente e equilibrada.
  • Administração de conflitos
    Outro desafio de um líder em sua tarefa de coordenar pessoas está relacionado a ser um gestor de conflitos. No ambiente empresarial as pessoas têm diversos perfis e expectativas, e, ao trabalhar em conjunto é muito comum que problemas acabem surgindo. Administrar esses tipos de conflitos organizacionais definitivamente são fatores que apenas grandes mentes conseguem solucionar com conhecimento e lifelong learning.

Você acredita que a liderança é um “dom” com que só alguns nascem?

Se a sua resposta é sim, saiba que não é bem assim.

No nosso treinamento sobre Princípios da Liderança, seus colaboradores vão conhecer, além dos estilos de Liderança Situacional e dos principais desafios que os líderes encontram, quais são, no detalhe, os quatro níveis de maturidade e uma lista bem legal de boas práticas para desenvolver a capacidade de liderança e se tornar um líder de responsa!