Design Thinking: é hora de pensar sobre isso!

Publicado em: 12/02/2021

Soluções, inovações, experiência! 
Você, que está no mundo corporativo, sabe o quanto essas palavras são importantes, não é mesmo? E você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre Design Thinking também, certo?

Este é um assunto que nunca sai de pauta, pois é algo que está presente em nossas vidas o tempo todo. Marcas reconhecidas como Apple e Nike aplicam este método para desenvolver produtos cada vez mais relevantes para o mundo. E o mais legal é que o Design Thinking é uma forma de pensar que ajuda a resolver questões de todos os tipos, sejam elas em produtos, serviços, processos e até mesmo estratégias.

E por que estamos falando disso aqui? 
Porque queremos contribuir com o seu conhecimento e o da sua empresa!

Então, se a sua empresa ainda não aplica este método, seria interessante pensar sobre e, se aplica, vamos falar mais sobre isso porque sempre surgem novos insights!

Então, vamos lá… 
Basicamente, o Design Thinking é a mistura da sensibilidade do design, métodos para atender as necessidades e planos possíveis para se realizar com a tecnologia. Resumidamente, é a junção do pensamento corporativo com o pensamento criativo.

Mas, apesar de ser considerado uma metodologia, não existe uma fórmula mágica para aplicar o Design Thinking. Porém, existem fases que são norteadoras para este processo. Que são:

Inspiração e Imersão 

  • Nesta etapa, são analisadas situações sob diversas óticas, olhando para as dores e oportunidades do produto/serviço ou empresa.
  • É feita uma imersão, um mergulho na vida do cliente para identificar o quê e porquê ele realmente precisa daquele produto, serviço ou processo que vai fazer a diferença na vida dele ou da empresa. Pesquisas nesta etapa são muito bem-vindas!

Análise e Síntese 

  • Aqui, é o foco no que o cliente realmente precisa e se o que ele quer é prático e viável, tanto para empresa quanto pro consumidor.

Idealização 

  • Aqui, o ideal é juntar pessoas de diferentes habilidades e conhecimentos para ter o máximo de ideias possível. Nesta etapa, a quantidade realmente importa, já que poderá surgir mais de uma oportunidade de inovação.

Prototipação 

  • É hora de tirar do papel! Ou seja, desenvolver protótipos. Aqui, é fundamental envolver os clientes, internos ou externos, para saber o que eles pensam sobre a solução e de que forma podemos melhorá-la, até chegarmos mais próximos à solução final.

Validação e/ou Implementação 

  • Esta é a etapa de colocar o protótipo no mercado! Testá-los com mais clientes para verificar se de fato a ideia vai funcionar e ser inovadora.
  • A empresa deve ter ciência de que, se os consumidores exigem produtos e serviços cada vez mais adequados às necessidades deles, devemos envolvê-los na experimentação, para alcançar mais facilmente o sucesso do projeto.

E aqui que captamos as reações dos usuários em relação aos protótipos produzidos. Mas se a ideia não for tão boa, nem tão aceita pelos clientes, não se preocupe!

Porque o Design Thinking não é linear! 
Ou seja, é possível voltar etapas para melhorar o projeto. No Design Thinking, não necessariamente você precisa seguir uma ordem, vai de acordo com a necessidade do projeto.

Após uma prototipação, por exemplo, é superpossível voltar para a etapa de imersão para coletar mais informações e, consequentemente, trazer novas resoluções.

Agora, que falamos um pouco sobre o Design Thinking, vamos mostrar algumas ferramentas que são importantes para executá-lo. São elas:

Caderno de sensibilização 
É um compilado de informações sobre o cliente e seu universo. É como se fosse um diário. Essa ferramenta é muito boa quando se trata de uma investigação contínua ou de longa duração da questão que desejamos tratar ou aprimorar.

Entrevista 
Técnica para entender a história por trás da relação do cliente com o produto/serviço.

Personas 
É a criação de personagens (com motivações, desejos, expectativas e necessidades) feita com os dados coletados, do cliente, usuário do produto/serviço.

Brainstorming 
É uma técnica que consiste em estimular a criatividade de um grupo de pessoas sobre determinado assunto para trazer ideias e soluções.

Cocriação 
Laboratório de criação feita em conjunto com os clientes do produto/serviço para o desenvolvimento da solução em questão.

Mapas Mentais 
Muito usado para organizar ideias de forma mais visual.

Storyboard 
É uma narrativa visual da experiência do cliente com o produto/serviço.

Imagina os times da sua empresa aplicando Design Thinking no dia a dia? Se quiser deixar de imaginar, fale a com gente! Nós, da Happmobi, temos um curso que explica tudo o que é necessário saber para já começar a colocar tudo isso em prática!